24 novembro 2014

Aprender a perdoar

"Querem conhecer a Deus? Aprendam a compreender as fraquezas e imperfeições dos irmãos. Mas, como se pode conhecer a fraqueza alheia, se não se reconhece a própria? Como se pode ver o sentido das próprias limitações se não se recebeu de Deus a misericórdia que nos dá o conhecimento Dele e de nós mesmos? Não basta perdoar: é preciso perdoar com humildade e compaixão. Perdoar sem humildade é um escárnio, que nos supõe melhores do que os outros. Jesus desceu aos abismos da nossa degradação a fim de perdoar-nos, após descer, em certo sentido, mais baixo do que nós todos. Não nos compete perdoar a outros do alto de tronos sublimes, como se fôssemos deuses a olha-los de cima dos céus. Nosso dever é perdoá-los nas chamas do seu próprio inferno, pois Cristo, através do nosso perdão, desce mais uma vez para apagar a chama vingadora. Mas Ele não o pode fazer se não perdoarmos com a compaixão do Cristo. Ele não pode amar sem sentimento e sem coração. Seu amor é humano e divino ao mesmo tempo, e a nossa caridade será uma caricatura do seu amor se ela pretende ser apenas divina, e não consente em ser também humana."

Homem algum é uma ilha, Thomas Merton (Editora Agir), 1968, pág.177-178

Um comentário:

Juliano Chesca disse...

Perdoar? Rezo todo dia o Pai Nosso e como é difícil perdoar a quem nos tem ofendido. Uma simples ofensa tola que eu não perdôo. Acredito que poucas pessoas levou tal ensinamento até a última respiração.