17 julho 2017

A diferença

“Há uma diferença entre amar os homens em Deus e amar a Deus nos homens. Os dois amores são a mesma coisa: São caridade, que tem Deus por objeto e que, nos dois atos, O atinge diretamente. Há, contudo, uma significativa diferença de ênfase, uma diferença de ‘foco’, que dá aos dois atos um caráter diverso. A vida em que nós amamos Deus nos homens é necessariamente uma vida ativa. Mas a contemplativa ama os homens em Deus.”
(Verus, 2003), pág. 150


The difference

 “There is a difference between loving men in God and loving God in men. The two loves are the same: they are charity, which has God for its object and which, by either act, attains directly to Him. Yet there is a significant difference in emphasis, a difference of ‘focus’ that gives these two acts a different character. A life in which we love God in men is necessarily an active life. But the contemplative loves men in God.”
No man is an island,
 (Harvest Book, 1995), p. 193

La diferencia

 “Hay una diferencia entre amar a los hombres en Dios y amar a Dios en los hombres. Ambos amores son la misma cosa: son caridad, que tiene a Dios por objeto y que, en los dos actos, Le alcanza directamente. Sin embargo, hay una significativa diferencia de énfasis, una diferencia de ‘foco’, que da a los dos actos carácter diverso. La vida en la cual amamos a Dios en los hombres es necesariamente vida activa. Pero la contemplativa ama a los hombres en Dios.”
Los hombres no son islas,

Traducción – SAFTM Brasil 150

10 julho 2017

Sem objeções

“Esta tarde, durante cerca de uma hora e meia, suspendi tudo, esqueci tudo, e fiquei em companhia de Deus; primeiro fora e depois dentro da igreja. Todas as coisas que me têm preocupado desapareceram até a hora das Vésperas. Assim que comecei a cantar, voltaram. Mais uma vez me senti irritado com o coro, com o trabalho que estou fazendo e com todas as coisas em geral, e voltei ao velho refrão de me tornar eremita. As distrações me aniquilam desde o momento em que o sino toca chamando para o ofício, abrimos os livros e ficamos prontos à espera de começar. Contudo, se ficar pasmado ali no coro, em confusão, resultar na maior glória de Deus, não faço objeções.”
(Mérito, 1954), pág. 69


________________________

No objection

 “For about an hour and a half this afternoon I just shut up and forgot everything and stayed with God, first outside the church and then inside it. All the things that had been bothering me vanished until Vespers. As soon as I started to sing, everything came back. I was once again irritated with the choir and with the work I am doing and with everything in general and went back to the old refrain about being a hermit. Distractions overwhelm me as soon as we open the books and stand there ready to sing. However, if it gives God glory for me to stand there in confusion, I have no objection.”
The sign of Jonas,
 (Harvest Book, 1981), p.56

Sin objeciones

 “Esta tarde, durante cerca de hora y media, lo suspendí todo, me olvidé de todo, y permanecí con Dios, primero fuera y luego dentro de la iglesia. Todas las cosas que me habían estado molestando desaparecieron hasta Vísperas. Apenas me puse a cantar, volvió todo. Una vez más, me sentí irritado con el coro, con el trabajo que estoy haciendo y con todo en general, y volví al viejo refrán de hacerme eremita. Las distracciones son abrumadoras desde el momento en el que suena la campana llamando al oficio, abrimos los libros y nos preparamos para cantar. Sin embargo, si quedarme yo allí turbado le da gloria a Dios, no tengo objeciones.”
El signo de Jonás,
Traducción SAFTM - Brasil


03 julho 2017

Momentos de crise

“É demasiadamente fácil atravessar a vida com liberdade indolente e adormecida, que se assemelha a uma lâmpada sem óleo – uma lâmpada que não ilumina quando se precisa de luz.

Temos mais necessidade de ter a luz acesa em nosso espírito pelo Espírito de Jesus quando ouvimos o grito: ‘eis o Esposo’. E Ele vem, não só no fim dos tempos, na Parusia, mas também em momentos imprevisíveis em nossa vida particular – momentos de crise, quando somos providencialmente chamados a nos ultrapassar e a nos apressarmos rumo à plena realização de nosso destino pessoal.”
(Agir, 1966), pág. 173-174


____________________________

Moments of crisis

"It is all too easy to go through life with a supine and slumbering liberty that is like a lamp without oil –a lamp that does not give light when it is needed.
We most need the light enkindled in our spirit by the Spirit of God when the cry goes up “the Bridegroom comet.” And He comes not only at the end of time, at the Parousia, but also at unpredictable moments in our own individual lives –moments of crisis, when we are providentially summoned to surpass ourselves,  and press onward to the fulfilment of our own personal destiny."
The New Man,
(Burns & Oats, 1976, p.160)


Momentos de crisis

“Es demasiado fácil ir por la vida con una libertad indolente y adormilada, que es como una lámpara sin aceite –una lámpara que no alumbra cuando se necesita luz.
Cuando más necesitamos que el Espíritu de Jesús tenga encendida la luz en nuestro espíritu es cuando oímos el grito: ‘Ya viene el Esposo.’ Y Él viene, no solo en el fin de los tiempos, en la Parusia, sino también en momentos imprevisibles en nuestras vidas individuales –momentos de crisis, en los que somos providencialmente emplazados a superarnos y presionados para el cumplimiento de nuestro destino personal.”
El hombre nuevo,

Traducción SAFTM - Brasil