27 dezembro 2010

Por favor, me ajuda!

Por favor, me ajuda. O que vou fazer? Não posso continuar assim. Dá para notar! Vê o estado em que estou. O que devo fazer? Mostra-me o caminho.’  Como se eu precisasse de mais informação ou de algum tipo de sinal!

(...) Subitamente, assim que terminei essa oração, percebi a presença do bosque, das árvores, das colinas escuras, da úmida noite em minha imaginação, comecei a ouvir o grande sino de Getsêmani soando na noite...”


A Thomas Merton Reader
, editado por Thomas P. McDonnell

(Image Books, A Division of Doubleday @ Company, Inc. Garden City, NY), 1962 p. 51
Reflexão da semana de 27-12-2010

Um pensamento para reflexão
: “E, devido à placidez da neve, imaginei que minhas novas idéias estavam gerando em mim paz interior.”
 A Thomas Merton Reader, Thomas Merton


20 dezembro 2010

Um bom lugar



“Cada vez aprecio mais a beleza e a solenidade do ‘caminho’ que sobe pelos bosques, passa pelo estábulo, com a subida pedregosa até os altos e retos carvalhos e as nogueiras ao redor dos pinheiros, erguendo-se até o cimo e a clareira que domina o vale.” 

Conjectures of a Guilty Bystander, de Thomas Merton
(Doubleday, New York), 1966. p. 179
No Brasil: Reflexões de um espectador culpado, (Editora Vozes, Petrópolis), 1970. p. 207
Reflexão da semana de 20-12-2010

Um pensamento para reflexão
: “É essencial experimentar todos os diferentes tempos e ambientes de um bom lugar. 
Reflexões de um espectador culpado, Thomas Merton

13 dezembro 2010

Leis de humildade e amor

“As leis para o espírito são leis de humildade e amor. O espírito nos fala do fundo do santuário íntimo da alma, inacessível à carne.”

Life and Holiness
, de Thomas Merton

(Image Books, New York) 1963, p. 67
No Brasil: Vida e Santidade, (Editora Herder, São Paulo), 1965, p. 106
Reflexão da semana de 13-12-2010

Um pensamento para reflexã
o: “O ‘espírito’ é nosso eu verdadeiro, nosso mais íntimo ser unido a Deus em Cristo.”
Vida e Santidade, Thomas Merton

06 dezembro 2010

Contemplação e segredo

“Que haja algum lugar onde se possa respirar tranqüila e naturalmente, sem ter   de arquejar continuamente. Um lugar onde nossa mente possa estar em repouso, esquecer as preocupações, mergulhar no silêncio e adorar o Pai em segredo.”

New Seeds of Contemplation, de Thomas Merton
(New Directions, New York), 1961. p. 82-83
No Brasil: Novas Sementes de Contemplação, (Ed. Fissus, Rio de Janeiro), 2001. p. 85
Reflexão da semana de 06-12-2010

Um pensamento para reflexão
: “Não pode haver contemplação onde não houver segredo.
Novas Sementes de Contemplação, Thomas Merton

29 novembro 2010

Estou só

“Como posso evitar fazer amigos se preciso tanto deles e, na verdade, quase nunca sou meu próprio amigo? Sou tão rico que posso comprar toda sua solidão de uma só vez. Toda sua privacidade é minha. Eu os apoio sem ser apoiado. Estou só.”

Raids on the Unspeakable
, de Thomas Merton

(New Directions Press, New York), 1966, p. 117
Reflexão da semana de 29-11-2010

Um pensamento para reflexão
: “Estou só em meio aos que me amam”
Raids on the Unspeakable, Thomas Merton

22 novembro 2010

O início de uma nova vida

A fé é, pois, dom gratuito de Deus, concedido a seu bel prazer, recusado aos que se obstinam em agarrar-se a preconceitos humanos e à mitologia do orgulho racial, nacional ou de classe. É dado aos que se dispõem a aceitar o dom com simplicidade e humildade de coração…

Life and Holiness
, de Thomas Merton
(Image Books, New York) 1963, p. 80
No Brasil: Vida e Santidade, (Editora Herder, São Paulo), 1965, p. 122
Reflexão da semana de 22-11-2010

Um pensamento para reflexão: A fé é o início de uma nova vida.
Vida e Santidade, Thomas Merton

15 novembro 2010

O abismo da solidão interior

Contudo, a solidão mais verdadeira não é algo externo a nós, não é ausência de pessoas ou ruídos; é um abismo que se abre no centro de nossa própria alma.

E este abismo de solidão interior é uma fome que jamais será satisfeita por algo criado.

New Seeds of Contemplation
, de Thomas Merton
(New Directions, New York), 1961. p. 83
No Brasil: Novas Sementes de Contemplação, (Ed. Fissus, Rio de Janeiro), 2001. p. 83
Reflexão da semana de 15-11-2010

Um pensamento para reflexão
: "Temos que admitir que é possível viver uma profunda e plácida solidão interior mesmo que imersos no mundo e em sua confusão."
Novas Sementes de Contemplação, Thomas Merton

08 novembro 2010

Nada me falta

“De momento a momento, lembro-me com assombro que sou, ao mesmo tempo, vazio e cheio, e satisfeito por ser vazio. Nada me falta. O Senhor me governa.”

Contemplative Prayer
, de Thomas Merton

(Doubleday Image Books, New York), 1996, p. 43
Reflexão da semana de 08-11-2010

Um pensamento para reflexão
: “Brisa fresca e céu claro. Este dia não voltará outra vez.”
Contemplative Prayer, Thomas Merton

01 novembro 2010

A fonte da virtude e do amor

“Estamos todos destinados a procurar não só o nosso próprio bem, mas também o dos demais. (…) A vontade de Deus consiste, acima de tudo, em que cada um coopere o mais livremente possível com o Espírito Santo de Amor, ‘vínculo de união’.

Essa união é viva e orgânica.”

Life and Holiness, de Thomas Merton
(Image Books, New York) 1963, p. 40
No Brasil: Vida e Santidade, (Editora Herder, São Paulo), 1965, p. 63-64
Reflexão da semana de 01-11-2010

Um pensamento para reflexão: “É quando estamos unidos ao Cristo pela ‘fé que age através da caridade’ (Gl 6,15) que possuímos em nós o Espírito Santo, fonte de toda ação virtuosa e de todo amor.”
Vida e Santidade, Thomas Merton

25 outubro 2010

União e paz no amor

“Só há uma fuga verdadeira do mundo; não é escapar do conflito, da angústia e do sofrimento, mas sim da desunião e da separação, para a união e a paz no amor aos outros homens.”

New Seeds of Contemplation
, de Thomas Merton

(New Directions, New York), 1961. p. 78
No Brasil: Novas Sementes de Contemplação, (Ed. Fissus, Rio de Janeiro), 2001. p. 82
Reflexão da semana de 25-10-2010

Um pensamento para reflexão
: “O mundo é a cidade inquieta dos que vivem para si e por isto estão divididos uns contra os outros numa luta que não pode ter fim, pois continuará eternamente no inferno.”
Novas Sementes de Contemplação, Thomas Merton

18 outubro 2010

Idéias sobre a oração

“Uma, a idéia ativa de oração: acompanha trabalhos e santifica o trabalho. Outra, o conceito contemplativo no qual a oração, para penetrar mais fundo no mistério de Deus, deve ‘repousar da ação exterior e ser fiel apenas ao desejo do Criador’.”

Contemplative Prayer
, de Thomas Merton

(Doubleday Image Books, New York), 1996, p. 52
Reflexão da semana de 18-10-2010

Um pensamento para reflexão
: “O que sou eu? Eu mesmo sou uma palavra falada por Deus. Deus poderia falar uma palavra que não tem significado algum?”
Contemplative Prayer, Thomas Merton

11 outubro 2010

Uma chuva diferente


“A chuva sob a qual estou não é como a das cidades. Esta enche a mata de sons imensos e confusos. Cobre o teto plano e a varandinha do chalé com ritmo insistente e controlado. E ouço, porque me recorda uma e outra vez que o mundo todo segue ritmos que ainda não aprendi a reconhecer, ritmos que não são os do engenheiro.”

Raids on the Unspeakable, de Thomas Merton
(New Directions Press, New York), 1966, p. 9
Reflexão da semana de 11-10-2010

Um pensamento para reflexão: “Ninguém a iniciou, ninguém vai pará-la. Esta chuva vai falar enquanto quiser. Enquanto ela falar, eu vou ouvir. “
Raids on the Unspeakable, Thomas Merton

04 outubro 2010

Solidão e a luta contra a alienação

“A solidão tem seu trabalho especial: aprofundamento da consciência, que o mundo precisa. Luta contra a alienação. A verdadeira solidão é profundamente consciente das necessidades do mundo. Não mantém o mundo à distância.”

Conjectures of a Guilty Bystander, de Thomas Merton
(Doubleday, New York), 1966. p. 19
No Brasil: Reflexões de um espectador culpado, (Editora Vozes, Petrópolis), 1970. p. 22
Reflexão da semana de 04-10-2010

Um pensamento para reflexão
: “Devemos estar desapegados da vida espiritual, mas mesmo assim vivê-la.”
Reflexões de um espectador culpado, Thomas Merton

27 setembro 2010

Não bastam gestos piedosos

“Se somos chamados por Deus à santidade de vida, e se a santidade está acima de nossas forças naturais (certamente está), então segue-se que é o próprio Deus que nos deve dar a luz, a força e a coragem para realizar a tarefa que espera de nós. Ele certamente nos dará a graça de que necessitamos.” 

Life and Holiness, de Thomas Merton
(Image Books, New York) 1963, p. 16
No Brasil: Vida e Santidade, (Editora Herder, São Paulo), 1965, p. 30
Reflexão da semana de 27-09-2010

Um pensamento para reflexão: “Não basta fazer gestos piedosos. Nosso amor a Deus e ao próximo não pode ser meramente simbólico, tem de ser totalmente real. Não se trata apenas de uma operação mental, mas da doação, do compromisso do mais íntimo de nosso ser.” 
Vida e Santidade, Thomas Merton

20 setembro 2010

Invocando Jesus na fé, admiração e amor

“A oração do coração nos introduz em profundo silêncio interior para que possamos vivenciar o seu poder. Por esta razão, a oração do coração tem de ser sempre muito simples, confinada ao mais simples dos atos e muitas vezes não fazendo uso de palavra ou pensamento algum.”

Contemplative Prayer, de Thomas Merton
(Doubleday Image Books, New York), 1996, p. 42

Reflexão da semana de 20-09-2010

Um pensamento para reflexão
: “Por meio da ‘oração do coração’, procuramos o próprio Deus presente no mais profundo do nosso ser e lá encontrá-lo invocando o nome de Jesus na fé, admiração e amor.”

Contemplative Prayer, de Thomas Merton

13 setembro 2010

O ouro que se encontra em nós

“Deus é um Fogo consumidor. Só ele pode nos refinar como o ouro, e nos separar da escória e das impurezas de nosso individualismo egoísta para nos fundir nesse todo da perfeita união, a qual refletirá para sempre sua própria Vida Trinitária.”

New Seeds of Contemplation, de Thomas Merton
(New Directions, New York), 1961. p. 70
No Brasil: Novas Sementes de Contemplação, (Editora Fissus, Rio de Janeiro), 2001. p. 75
 Reflexão da semana de 13-09-2010

Um pensamento para reflexão: “Enquanto não permitirmos que seu Amor nos consuma inteiramente para nele Nos unirmos, o ouro que se encontra em nós permanecerá oculto pela rocha e pela escória que nos separam um do outro.”
Novas Sementes de Contemplação, Thomas Merton

06 setembro 2010

Trabalhar com Deus

“Nossa vocação não consiste simplesmente em ser, e sim em trabalhar junto com Deus na criação de nossa própria vida, nossa identidade, nosso destino. Somos seres livres e filhos de Deus. Isso significa que não temos de viver de modo passivo, e sim participar ativamente da liberdade criativa de Deus em nossa vida e na vida dos outros, escolhendo a verdade.” 

New Seeds of Contemplation
, de Thomas Merton
(New Directions, New York), 1961. p. 32
No Brasil:
Novas Sementes de Contemplação, (Editora Fissus, Rio de Janeiro), 2001. p. 40 

Reflexão da semana de 06-09-2010 

Um pensamento para reflexão: “Ou melhor: somos até chamados a partilhar com Deus o trabalho de criar a verdade da nossa identidade.”

Novas Sementes de Contemplação, Thomas Merton

30 agosto 2010

É Cristo que vive em mim!


“A contemplação é a consciência e a compreensão, e mesmo, em certo sentido, a experiência daquilo em que cada cristão obscuramente crê: ‘Não sou mais eu quem vive; é Cristo que vive em mim’. 


É um despertar, uma iluminação, e a surpreendente compreensão intuitiva por meio da qual o amor adquire a certeza da intervenção criadora e dinâmica de Deus em nossa vida cotidiana.” 

New Seeds of Contemplation, de Thomas Merton
(New Directions, New York), 1961. p. 5
No Brasil: Novas Sementes de Contemplação, (Editora Fissus, Rio de Janeiro), 2001. p. 12



Reflexão da semana de 30-08-2010

Um pensamento para reflexão: “Não somos nós que escolhemos despertar-nos; é Deus que escolhe nos despertar.”


Novas sementes de contemplação, Thomas Merton

23 agosto 2010

Começar a viver

“Você sabe que encontrou sua vocação quando pára de pensar em como viver e começa a viver. Assim, quem é chamado à vida solitária não se pergunta mais como tem de viver e começa a viver em paz apenas quando está em solidão. Mas, se não for chamado à vida solitária, quanto mais estiver só, mais se preocupará em viver e se esquecerá de viver. Quando não estamos vivendo à altura de nossa vocação, o pensamento tira o brilho da nossa vida ou toma o lugar dela; ou então sucumbe de tal forma que nossa vida afoga  nosso pensamento e sufoca a voz da consciência.”

Thoughts in Solitude, de Thomas Merton
(Farrar, Straus and Giroux Publishers, New York), 1958. p. 84
No Brasil: Na liberdade da solidão, (Editora Vozes, Petrópolis), 2001. p. 69
Reflexão da semana de 23-08-2010

Um pensamento para reflexão: “Quando encontramos nossa vocação, pensamento e vida são uma só coisa.”
Na liberdade da solidão, Thomas Merton

16 agosto 2010

Uma vida a ser vivida

“A (vida espiritual) não é apenas algo a ser conhecido e estudado, mas a ser vivido. Como toda vida, adoece e morre quando separada de seu elemento próprio. A graça está enxertada em nossa natureza e o homem todo está santificado pela presença e ação do Espírito Santo. A vida espiritual não é, portanto, uma vida completamente separada, desarraigada da condição humana e transplantada para o reino dos anjos. Vivemos como criaturas espirituais quando vivemos como homens que procuram a Deus. Para sermos espirituais, temos de permanecer humanos.”

Thoughts in Solitude, de Thomas Merton
(Farrar, Straus and Giroux Publishers, New York), 1958. p. 37
No Brasil: Na liberdade da solidão, (Editora Vozes, Petrópolis), 2001. p. 39
Reflexão da semana de 16-08-2010

Um pensamento para reflexão: “A vida espiritual é, antes de mais nada, vida.”
Na liberdade da solidão, Thomas Merton

09 agosto 2010

Felicidade

“Quem se contenta com o que tem e aceita o fato incontornável de que sempre lhe faltará algo, é muitíssimo mais feliz do que aquele que tem mais, porém se preocupa com o que lhe falta. Isto porque não podemos aproveitar ao máximo o que somos se o nosso coração está sempre dividido entre o que somos e o que não somos.”

No Man is an Island
, de Thomas Merton

(Harcourt Brace Jovanovich, Publishers, New York), 1983. p. 127
No Brasil: Homem Algum é uma Ilha, (Verus Editora, Campinas), 2003. p. 117
Reflexão da semana de 09-08-2010

Um pensamento para reflexão
: “Não podemos ser felizes se esperarmos viver sempre no mais alto grau de intensidade. A felicidade não é uma questão de intensidade, mas de equilíbrio, ordem, ritmo e harmonia.”
Homem Algum é uma Ilha, Thomas Merton

02 agosto 2010

O paraíso interior

“Mas os monges na Idade Média, e os clérigos também, acreditavam que o paraíso interior era a base por excelência da liberdade no coração do homem. Para encontrá-lo tínhamos de viajar, como dissera Santo Agostinho, não com os pés, mas com os anseios. (…) Paraíso é simplesmente a pessoa, o eu, mas o eu radical em sua liberdade incontida. O eu não mais revestido de um ego.”

Love and Living, de Thomas Merton
Editado por Naomi Burton Stone e Patrick Hart, OCSO
(A Harvest/HBJ Book, Harcourt Brace Jovanovich, San Diego, New York, London), 1985. p. 8
No Brasil: Amor e Vida, (Martins Fontes Editora, São Paulo), 2004. p. 9
Reflexão da semana de 02-08-2010

Um pensamento para reflexão: “A verdadeira liberdade é abertura, disponibilidade, capacidade de dom.”
Amor e Vida, Thomas Merton

26 julho 2010

Uma maneira especial de estar vivo

O amor é, de fato, uma intensificação da vida, uma completude, uma plenitude, uma inteireza de vida. (…) Jamais seremos plenamente reais enquanto não nos apaixonarmos – seja por uma pessoa humana, seja por Deus. E isso não deve se limitar apenas à realização sexual: abrange tudo na pessoa humana – a capacidade de entrega de si, de partilha, de criatividade, de cuidado mútuo, de preocupação espiritual.

Love and Living, de Thomas Merton
Editado por Naomi Burton Stone e Patrick Hart, OCSO
(A Harvest/HBJ Book, Harcourt Brace Jovanovich, San Diego), 1979. p. 27
No Brasil: Amor e Vida, (Martins Fontes Editora, São Paulo), 2004. p. 28
Reflexão da semana de 26-07-2010

Um pensamento para reflexão: “ (…) o amor não é simplesmente algo que acontece com você: é uma certa maneira especial de estar vivo.”
Amor e Vida, Thomas Merton

19 julho 2010

O segredo da minha identidade

“O segredo da minha identidade plena está escondido Nele. Só Ele pode tornar-me quem sou, ou melhor, quem serei quando, por fim, começar a ser plenamente. Mas essa obra jamais será realizada se eu não desejar essa identidade e trabalhar para encontrá-la com Ele e Nele.”

New Seeds of Contemplation
, de Thomas Merton

(New Directions, New York), 1961. p. 33
No Brasil: Novas Sementes de Contemplação, (Editora Fissus, Rio de Janeiro), 2001. p. 40-41
Reflexão da semana de 19-07-2010

Um pensamento para reflexão
: “(…)  a contemplação é o maior e mais precioso dom, pois ela me torna capaz de ver e compreender o trabalho que Deus quer concluído.”
Novas sementes de contemplação, Thomas Merton

12 julho 2010

O primeiro passo

“A oração é, pois, o primeiro e mais importante passo. Durante toda a nossa vida de fé, temos de recorrer constantemente à oração, pois a fé não é só um dom que recebemos uma vez por todas, em nosso primeiro ato de crer. Todo novo desenvolvimento da fé, todo novo incremento de luz sobrenatural, ainda que estejamos sinceramente empenhados em adquiri-la, continua sendo puro dom de Deus.”

Life and Holiness, de Thomas Merton
(Image Books, New York) 1963, p. 81
No Brasil: Vida e Santidade, (Editora Herder, São Paulo), 1965, p. 123
Reflexão da semana de 12-07-2010

Um pensamento para reflexão: “A oração é, portanto, o próprio cerne da vida de fé”.
Vida e Santidade, Thomas Merton

05 julho 2010

Uma hemorragia de terror

“Vivemos em um tempo sem espaço, que é o tempo do fim.  É o tempo em que todos estão obcecados com falta de tempo e de espaço, com poupar tempo e conquistar espaço, assim projetando no tempo e no espaço a angústia produzida dentro deles pelas fúrias tecnológicas de tamanho, volume, quantidade, velocidade, número, preço, poder e aceleração.”

Raids on the Unspeakable
, de Thomas Merton

(New Directions Publishing Co., New York), 1964, p. 70
Reflexão da semana de 05-07-2010

Um pensamento para reflexã
o: “A bênção primordial, ‘crescei e multiplicai-vos’, tornou-se subitamente uma hemorragia de terror.” 
Raids on the Unspeakable, Thomas Merton

28 junho 2010

A vida cheia de dor

“A vida neste mundo é cheia de dor. Mas a dor, que é o contrário do prazer, não é necessariamente o contrário da felicidade ou da alegria. Pois a alegria espiritual floresce na plena expansão da liberdade que, sem obstáculos, atinge seu objetivo supremo, realizando-se na perfeita atividade do amor desinteressado para o qual foi criada.”

New Seeds of Contemplation, de Thomas Merton
(New Directions, New York), 1961. p. 259
No Brasil: Novas Sementes de Contemplação, (Editora Fissus, Rio de Janeiro), 2001. p. 253
Reflexão da semana de 28-06-2010

Um pensamento para reflexão: “(…) A verdadeira alegria está em querer com perfeição aquilo que fomos criados para querer (…) no movimento intenso, flexível e livre de nossa vontade, alegrando-nos no que é bom não apenas para nós, mas em Si.” [253]
Novas sementes de contemplação, Thomas Merton

21 junho 2010

Comunicação e comunhão

“E o nível mais profundo de comunicação não é comunicação, é comunhão. É sem palavras. Está além das palavras, além do discurso, além do conceito. Não que descubramos uma nova unidade. Desco-brimos uma unidade antiga. Caros irmãos, já somos um. Mas ima-ginamos que não o somos. O que precisamos é recuperar nossa unidade original.”

The Asian Journal of Thomas Merton
(New Directions Publishing Corp. New York), 1975  p. 308
No Brasil: O Diário da Ásia de Thomas Merton, (Ed. Vega, Belo Horizonte), 1978, p.242
Reflexão da semana de 21-06-2010

Um pensamento para reflexão: “O que temos de ser é o que somos.”
O Diário da Ásia, Thomas Merton

14 junho 2010

O verdadeiro santo

“O verdadeiro santo não é quem está convencido de sua santidade mas sim aquele que se sente invadido pela compreensão de que Deus, e somente Deus, é santo. Está de tal maneira abismado pela realidade da santidade divina que começa a vê-la em toda parte. Poderá, talvez, ver algo dessa santidade também em si próprio – mas, certamente, só a verá em último lugar…”

Life and Holiness, de Thomas Merton
(Image Books, New York) 1963, p. 26
No Brasil: Vida e Santidade, (Editora Herder, São Paulo), 1965, p. 42
Reflexão da semana de 14-06-2010

Um pensamento para reflexão: “O santo procura, portanto, não a sua própria glória, mas a de Deus.”
Vida e Santidade, Thomas Merton

07 junho 2010

Um inexplicável momento

“Nessa maior perfeição da fé, o próprio Deus infinito se torna a Luz da alma obscurecida e a possui inteiramente com sua Verdade. E nesse inexplicável momento, a noite mais profunda se torna dia e a fé se transforma em compreensão.”

New Seeds of Contemplation, de Thomas Merton
(New Directions, New York), 1961. p. 135
No Brasil: Novas Sementes de Contemplação, (Editora Fissus, Rio de Janeiro), 2001. p. 136-137
Reflexão da semana de 07-06-2010

Um pensamento para reflexão: ”A fé reúne o conhecido e o desco-nhecido, de forma que se superpõem. Ou melhor, de forma que tomamos consciência de sua superposição.”
Novas sementes de contemplação, Thomas Merton

31 maio 2010

Uma semente plantada no chão

“É certo dizer que se procura a solidão para ‘chegar-se à raiz da existência’? Seria melhor dizer simplesmente que na solidão estamos na raiz. Quem está sozinho e consciente do que significa sua solidão encontra-se simplesmente no terreno de onde brota a vida.”

Love and Living, de Thomas Merton
Editado por Naomi Burton Stone e Patrick Hart, OCSO
(A Harvest/HBJ Book, Harcourt Brace Jovanovich, San Diego), 1979. p. 22
No Brasil: Amor e Vida, (Martins Fontes Editora, São Paulo), 2004. p. 23
Reflexão da semana de 31-05-2010

Um pensamento para reflexão: “Vive, então, como uma semente plantada no chão. (…) Ser como uma semente no chão de nossa própria vida é dissolvermo-nos nesse chão a fim de tornar-nos fecundos.”
Amor e Vida, Thomas Merton

24 maio 2010

O encontro com o demônio no escuro

“Na verdadeira contemplação, não existe ‘motivo pelo qual’ o vazio necessariamente nos colocaria face a face com Deus. O vazio também pode muito bem colocar-nos face a face com o demônio, o que, de fato, às vezes é o caso. Só há uma garantia contra o encontro com o demônio no escuro (se é que podemos dizer que existe alguma garantia) é simplesmente nossa esperança em Deus: nossa confiança em sua voz, nossa confiança em sua misericórdia.”

Contemplative Prayer
, de Thomas Merton
(Doubleday Image Books, New York), 1996, p. 92
Reflexão da semana de 24-05-2010

Um pensamento para reflexão
: “O ‘deserto’ da contemplação é apenas uma metáfora para explicar o estado de vazio que experi-mentamos ao abandonar todos os caminhos, esquecer-nos de nós mesmos e assumir o Cristo invisível como nosso caminho.” 

Contemplative Prayer, Thomas Merton

17 maio 2010

Tropeços e quedas

“Só a fé pode dar-nos a luz para vermos que a vontade de Deus está em nossa vida cotidiana. Sem essa luz, não enxergamos para tomar decisões certas. Sem essa certeza, não podemos ter confiança e paz sobrenaturais. Tropeçamos e caímos constantemente, mesmo quando nos sentimos muito esclarecidos. Mas quando estamos na verdadeira escuridão espiritual, nem mesmo sabemos que caímos. Para mantermo-nos espiritualmente vivos, precisamos renovar constantemente nossa fé.”

Thoughts in Solitude, de Thomas Merton
(Farrar, Straus and Giroux Publishers, New York), 1958. p. 38
No Brasil: Na liberdade da solidão, (Editora Vozes, Petrópolis), 2001. p. 39-40
Reflexão da semana de 17-05-2010

Um pensamento para reflexão: “Portanto, a vida espiritual é, em primeiro lugar, uma questão de estar desperto”.
Na liberdade da solidão, Thomas Merton

10 maio 2010

Não é difícil ser feliz

“Por que não podemos contentar-nos com uma felicidade comum, secreta, pessoal, que não precisa ser explicada nem justificada? Sentimo-nos culpados se não somos felizes de algum modo publi-camente aprovado, se imaginamos não estar conseguindo um padrão de felicidade reconhecido por todos. Deus nos concede o dom e a capacidade de construir nossa própria felicidade a partir da situação que nos é própria. E não é difícil ser feliz: basta aceitar o que está ao nosso alcance e disto fazer o possível.”

Conjectures of a Guilty Bystander, de Thomas Merton
(Doubleday, New York), 1966. p. 56
No Brasil:
Reflexões de um espectador culpado, (Editora Vozes, Petrópolis), 1970. p. 66
Reflexão da semana de 10-05-2010

Um pensamento para reflexão: “(…) Será que uma felicidade absolu-tamente gratuita, que nunca apareceu em uma publicidade, será genuína?”
Reflexões de um espectador culpado, Thomas Merton

03 maio 2010

A árvore imita a Deus

Uma árvore glorifica a Deus sendo árvore, pois, sendo aquilo que Deus tenciona que seja, Lhe obedece.

‘Aquiesce’, por assim dizer, a seu amor criador; expres- sa uma idéia que está em Deus e não é distinta da essência de Deus.


Portanto, a árvore imita Deus sendo árvore.”
New Seeds of Contemplation, de Thomas Merton
(New Directions, New York), 1961. p. 29
No Brasil: Novas Sementes de Contemplação, (Editora Fissus, Rio de Janeiro), 2001. p. 37
Reflexão da semana de 03-05-2010

Um pensamento para reflexão: “Esta árvore específica dará glória a Deus estendendo suas raízes pela terra e elevando seus galhos ao espaço e na luz de um modo que nenhuma outra árvore, antes ou depois, jamais fez nem fará.”
Novas sementes de contemplação, Thomas Merton

26 abril 2010

As palavras dizem uma só coisa

“Mas, em momentos de silêncio, de meditação, de iluminação e de paz, aprendemos a viver em uma atmosfera de solidão mesmo em meio a multidões. (…) Abrimos a porta interior do coração para os silêncios infinitos do Espírito, de cujos abismos o amor jorra sem cessar e se dá a todos. Em Seu silêncio, o significado de cada som torna-se, por fim, claro.” 

Love and Living, de Thomas Merton
Editado por Naomi Burton Stone e Patrick Hart, OCSO
(Farrar, Straus and Giroux, New York) 1979, p. 21
No Brasil:
Amor e Vida, (Martins Fontes Editora, São Paulo), 2.004. p. 22-23

Reflexão da semana de 26-04-2010

Um pensamento para reflexão: “Somente em Seu silêncio pode-se distinguir a verdade das palavras, não de forma isolada, mas porque apontam para a unidade central do Amor. Todas as palavras dizem então uma só coisa: que tudo é Amor.”

Amor e Vida, Thomas Merton

19 abril 2010

De que adianta orar?

“Sem coragem, jamais poderemos atingir a verdadeira simplicidade. A covardia nos mantém num espírito dúbio - hesitante entre o mundo e Deus. (...) E essa hesitação impossibilita a verdadeira oração – nunca ousa realmente pedir algo ou, se pede, está tão incerta de ser ouvida que, no próprio ato de pedir, procura subrepticiamente construir, pela prudência humana, uma resposta artificial.”

Thoughts in Solitude, de Thomas Merton
(Farrar, Straus and Giroux Publishers, New York), 1958. p. 24
No Brasil: Na liberdade da solidão, (Editora Vozes, Petrópolis), 2001. p. 30


Reflexão da semana de 19-04-2010

Um pensamento para reflexão: “De que adianta orar se, no próprio momento de oração, confiamos tão pouco em Deus que nos dedicamos a planejar nosso próprio tipo de resposta à nossa oração?”

Na liberdade da solidão, Thomas Merton

12 abril 2010

Mais Seus do que nossos


“Se somos chamados por Deus a uma vida santa e se a santidade está além de nossas forças naturais (e certamente está), então se segue que o próprio Deus deve dar-nos a luz, a força e a coragem para realizar o que espera de nós. Ele nos dará, certamente, a graça que necessitamos. Se não nos santificamos, é porque não recorremos a seus dons.”

Life and Holiness, de Thomas Merton
(Image Books, New York) 1963, p. 17
No Brasil: Vida e Santidade, (Editora Herder, São Paulo), 1965, p. 30

Reflexão da semana de 12-04-2010

Um pensamento para reflexão: “Somos templos do Espírito Santo. Nossos pensamentos, ações e desejos são, de direito, mais Seus do que nossos.”
Vida e Santidade, Thomas Merton

05 abril 2010

A palavra que transforma trevas em luz

(…) “O contemplativo não é alguém que prepare a mente para uma mensagem em particular que quer ou espera ouvir; é alguém que permanece vazio porque sabe que nunca pode esperar ou prever a palavra que transformará suas trevas em luz. (…) Aguarda a palavra de Deus em silêncio e, quando é ‘respondido’, não é tanto por uma palavra que eclode em seu silêncio. É por seu próprio silêncio que, de forma súbita e inexplicável, revela-se a ele como palavra de grande força, cheia da voz de Deus.”

Contemplative Prayer
, de Thomas Merton

(Doubleday Image Books, New York), 1996, p. 90
Reflexão da semana de 05-04-2010

Um pensamento para reflexão: “A contemplação é, essencialmente, ouvir em silêncio, em expectativa.”
Contemplative Prayer, Thomas Merton

29 março 2010

Dois planos de consciência

“A vida de contemplação implica dois planos de consciência: primeiro, consciência da pergunta; segundo, consciência da resposta. Embora distintos e imensamente diferentes, são dois planos de consciência da mesma coisa. A própria pergunta é a resposta. E nós mesmos somos ambas.”

New Seeds of Contemplation, de Thomas Merton
(New Directions, New York), 1961. p. 4
No Brasil: Novas Sementes de Contemplação, (Editora Fissus, Rio de Janeiro), 2001. p. 11
Reflexão da semana de 29-03-2010

Um pensamento para reflexão: “Tudo se resume a uma única consciência - não uma proposição, mas uma experiência: ‘EU SOU’.”
Novas sementes de contemplação, Thomas Merton

22 março 2010

Onde está o Amor?

“Onde está o silêncio? Onde a solidão? Onde o Amor? 

Em última instância, em nenhum outro lugar exceto na base de nosso próprio ser. Lá, na profundeza, não há mais distinção entre o eu e o não-eu. Há perfeita paz, porque estamos alicerçados em infinito Amor criativo e redentor. Lá encontramos Deus, que os olhos não veem...” 

Love and Living, de Thomas Merton
Editado por Naomi Burton Stone e Patrick Hart, OCSO
(Harcourt, Inc., Orlando, Florida) 1979, p. 20
No Brasil: Amor e Vida, (Martins Fontes Editora, São Paulo), 2.004, p. 21
Reflexão da semana de 22-03-2010 

Um pensamento para reflexão: “Onde não há paz, não há luz nem Amor.”
Amor e Vida, Thomas Merton

15 março 2010

Vida espiritual: nem truques nem atalhos

“O único problema é que, na vida espiritual, não há truques nem atalhos. Os que imaginam que podem descobrir jeitinhos especiais e tirar partido deles costumam ignorar a vontade de Deus e Sua graça. São autoconfiantes e até autocomplacentes. Os que desde o início pensam que ‘sabem’, na verdade nunca chegarão a saber nada.”

Contemplative Prayer, de Thomas Merton
(Doubleday Image Books, New York), 1996, p. 37
Reflexão da semana de 15-03-2010

Um pensamento para reflexão: “Não queremos ser iniciantes. Mas devemos nos convencer do fato de que nunca seremos outra coisa além de iniciantes a vida inteira!”
Contemplative Prayer, Thomas Merton