19 dezembro 2005

Procurar a Deus com perfeição

“ Nisso consiste, portanto, procurar a Deus com perfeição: afastar-se da ilusão e do prazer, das ansiedades e dos desejos mundanos, dos trabalhos que Deus não quer, da glória que é apenas exibicionismo humano; manter meu espírito livre de confusão, de modo que minha liberdade esteja sempre à disposição de Sua vontade; manter meu coração silencioso para ouvir a voz de Deus; cultivar a liberdade intelectual para com as imagens das coisas criadas, de modo a receber o contato secreto de Deus no obscuro amor; amar todos os homens como a mim mesmo... ”

New Seeds of Contemplation, de Thomas Merton
(New Directions, New York), 1972. p. 45-46
No Brasil: Novas Sementes de Contemplação, (Editora Fissus, Rio de Janeiro), 2001. p. 52
Reflexão da semana de 19-12-2005

4 comentários:

Gary Freedman disse...

Greetings from the USA.

Teazer Man disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Estive lendo há pouco sobre ansiedade como problema da Humanidade atual.Sem ter nenhuma especialização nessa área, imagino que a ansiedade deve nascer, também, da ilusão que pode decorrer do desejo de completude inacessível pela própria limitação , de relacionamento quando se está solitário, de algum prazer que foi abstratamente alcançado só no pensamento ou de qualquer objeto desejável pela criatura humana insatisfeita.
Concluo que Thomas Merton tem razão quando fala que " afastar-se da ilusão e do prazer" é um caminho para "procurar a Deus com perfeição".
Isso não somente deve propiciar a cura da ansiedade do que é ilusório - que deve ser patológico quando excessivo, mas também, dá liberdade à pessoa,e na espiritualidade, proporciona felicidade, porque o ser exclusivamente fantasioso, desvincula-se de amarras não saudáveis à sua inteligência e vontade, às quais são essencialmente livres.
Anônima SF

Anônimo disse...

ERRATA DE ANÔNIMA SF, DE 16/2/06 ÀS 9:42 PM, SOBRE O TEXTO DE THOMAS MERTON: " PROCURAR A DEUS COM PERFEIÇÃO":

Onde se lê
O SER EXCLUSIVAMENTE FANTASIOSO, DESVINCULA-SE DE AMARRAS NÃO SAUDÁVEIS À SUA INTELIGÊNCIA E VONTADE, ÀS QUAIS SÃO ESSENCIALMENTE LIVRES.

Leia-se:
O SER EXCLUSIVAMENTE FANTASIOSO, VINCULA-SE ÀS AMARRAS NÃO SAUDÁVEIS À SUA INTELIGÊNCIA E VONTADE, ÀS QUAIS SÃO ESSENCIALMENTE LIVRES.
Anônima SF