10 agosto 2009

O que é a solidão

“Solidão como ato: o motivo pelo qual ninguém entende a solidão, ou nem se dá ao trabalho de entendê-la, é que, aparentemente, ela é apenas uma condição. Algo que se escolhe suportar, como uma ducha fria. Na verdade, a solidão é uma realização, uma concretização, até mesmo uma espécie de criação, bem como uma liberação de forças ativas dentro de nós, forças que são mais do que nossas próprias, e, contudo, mais nossas do que o que parece ser ‘nosso’. Como mera condição, a solidão pode ser passiva, inerte e basicamente irreal: uma espécie de coma permanente. É preciso trabalhar a solidão para mantê-la fora dessa condição. É preciso trabalhar a solidão ativamente, não construindo cercas ao redor de si, mas destruindo todas as cercas, jogando fora todos os disfarces e descendo até a raiz nua dos próprios desejos mais interiores, que é o desejo de liberdade–realidade. Ser livre da ilusão que a realidade cria quando se tem uma relação distorcida com ela, e for real na liberdade que a realidade dá quando se tem uma relação correta com ela.”

Learning to Love, Journals Volume 6, de Thomas Merton.
Editado por Christine M. Bochen
(HarperSanFrancisco, San Francisco) 1997, p. 320-321.

Reflexão da semana de 10-08-2009

Um pensamento para reflexão: “Daí a necessidade de disciplina, de alguma técnica de integração que mantenha corpo e alma juntos, harmonize suas potências, coloque-os em profunda ressonância, oriente a totalidade do ser para a raiz do ser. A necessidade de um ‘caminho’. Presença, invocação, mantra, concentração, vazio. Todos estes são aspectos de uma solidão realizada. Só estar sozinho não é nada. Ou, pelo menos, é apenas um potencial. Mais cedo ou mais tarde, quem está apenas sozinho ou apodrece ou foge.”
Learning to Love, Thomas Merton

3 comentários:

Fernando Gruppelli disse...

Caro Colega,
tenho lido tudo que encontro aqui no Brasil sobre Thomas Merton, mas me interesso também pela poesia. Sei que ele escreveu várias poesias. Poderia me indicar algum livro dele ou site em que encontro suas poesias?
Grato
Fernando
gustateetvidete.blogspot.com

SafTM disse...

Há uma antologia que reúne toda a obra poética de Thomas Merton:"The Collected Poems of THOMAS Merton", ISBN 0-8112-0769.

Em português foi publicado um único volume de poesias, tradução de uma versão em espanhol editada por Ernesto Cardenal: "Vinho do Silêncio, UFMG, Belo Horizonte, 1969, tradução de Carmen de Mello.

dinis disse...

pois.... o mundo está cheio de silenciosos...

Bem disse o Luther King:

"O que mais preocupa não é nem o grito dos violentos, dos corruptos, dos desonestos, dos sem carácter, dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons."