26 agosto 2013

Onde Deus habita

“Nossa consciência do eu interior pode, ao menos teoricamente, ser o fruto de uma purificação unicamente natural e psicológica. Já nossa consciência de Deus é uma participação sobrenatural na luz pela qual Ele revela a Si mesmo habitando nosso eu mais profundo. Logo, a experiência mística cristã é, não apenas uma consciência do eu interior, mas também, pela intensificação sobrenatural da fé, uma apreensão experiencial de Deus, na medida em que Ele se faz presente em nosso eu interior.”

The Inner Experience, de Thomas Merton
Editado por William H. Shannon
(HarperSanFrancisco, San Francisco) 2003
No Brasil: A experiência interior, (Martins Fontes Editora, São Paulo), 2007. p. 20

Um comentário:

ANGELITA SOARES disse...

ÊXODO
Em qual Oásis queremos descansar de nossa peregrina Jornada?
Em qual Porto queremos atracar nosso navio?
Já sabemos, real e profundamente, essa resposta ou ainda vagamos por vagar?Ainda andamos por andar??
Apesar das sarças e espinhos, das pedras e dos abismos, teu Destino ainda é o mesmo?Ou já alteraste teu Itinerário interior?
Apesar das tormentas e tempestades, dos revezes e das marés, traçaste, firmemente, teu roteiro, ou as adversidades, ao longo do caminho, já te fizeram desistir?
Ainda crês que tua Jornada interior deva ser somente de flores e jardins, de planícies e campinas??Ainda crês que tua Viagem transcendente deva ser somente de trilhos floridos e nichos repousantes??O que ainda te faz acreditar nisso??Deixaste os Territórios da tua Alma abandonados e nunca mais os visitaste??
Nos torvelinhos e agitações do mundo, o individualismo comodista fez-te acreditar que é possível um objetivo melhor e mais fácil, fora e longe de ti mesmo??
Há quanto tempo não voas pelos Territórios da tua Alma?Há quanto tempo, não velejas mais pelos Mares do Mistério?Há quanto tempo não te esforças e empenhas na tua Construção crística??
O Mistério, ainda, te chama, pelos espinhos das adversidades, pelas sarças das contrariedades, pelas pedras da incompreensão, pelos abismos da ingratidão; chama-te, porque, só depois de passares por tudo isso, poderás contemplar, mais amplamente, a vastidão majestosa de tuas próprias Paisagens interiores e, só ali, poderás regalar-te de Paz e Fortaleza....
O Mistério, ainda, te espera, ali, nas controvérsias, nas discórdias,nas divergências, porque quer ensinar-te a Ser Paz, e tu, tens escutado o Chamado???
O Mistério, ainda, te convoca a Cristificação de ti mesmo, através da longa jornada pelos Territórios da Transfiguração, da Misericórdia, da Adoração, da Esperança, da Perseverança, da Tolerância e da Liberdade, apenas, para que, mergulhado Nele, possa reconhecer melhor a ti mesmo e te encontrar ...
A Jornada continua, ainda, é longa, árdua, difícil e, muitas vezes, desanimadora, mas só os peregrinos persistentes poderão, depois, dela, construir a Cidade Crística, e crê: tu mesmo és tijolo, cimento e alicerce dessa grandiosa cidade, cujo nome é Jerusalém Celestial, e cujas portas encontram-se, dentro de ti mesmo, á espera de ver entrar e habitar o próprio Mistério....