13 abril 2015

Vida espiritual não é vida mental

"Uma vida puramente mental pode ser causa de ruína, se nos leva a substituir a vida pelo pensamento e as ações pelas ideias"

Na liberdade da solidão, Thomas Merton (Editora Vozes), 7ª Ed. 2001, pág. 24

2 comentários:

Washington Oliveira disse...

É sutil a armadilha do ego espiritualizado, onde nos fechando em nós mesmos, construindo muros em relação ao mundo, aos outros, nos encastelamos na soberba da "salvação individual", nos considerando os senhores da ação.
Sair por aí, pelo mundo, pelos outros, para os outros, deixando Aquele que É, O Ser, agir em nós, como se não houvesse ali um "eu". Dando nosso SIM para que o Cristo ressuscite em cada um de nós.

Eunice Maia disse...

Atualmente, muito se comenta em atitude mental "positiva", em torno de metas e objetivos a alcançar a todo custo, com radicalidade e com exclusividade de vida... Se nos fechamos apenas ao nosso mental, esquecendo-se da nossa integralidade - espiritual, mental, emocional e físico, fatalmente haverá desarmonia e desalinhamento à nossa semelhança divina, que é completa em Cristo. A vida espiritual exige esforço mental, físico e emocional, mas nunca se chega à plenitude espiritual somente pelo mental. O Espírito nos revela mais, pela fé. Ex.: At 2:4