16 abril 2007

Procurar Deus em todas as coisas

“ Devemos procurar Deus em todas as coisas. Mas não O buscamos como se procura um objeto perdido, uma ‘coisa’. Ele está presente a nós em nosso coração, em nossa subjetividade pessoal. Procurá-lo é reconhecer este fato. Contudo, só podemos ter consciência desta realidade se Ele nos revelar sua presença. Ele não se revela simplesmente em nosso próprio coração. Revela-se a nós na Igreja, na comunidade dos que crêem, na koinonia [assembléia litúrgica] dos que nele confiam e o amam.

Procurar Deus não é apenas uma operação do intelecto, nem sequer uma iluminação contemplativa da mente. Procuramos Deus ao esforçar-nos para nos entregar a Ele, que não vemos, mas que está em todas as coisas, através de todas as coisas e acima de todas as coisas.”

Seasons of Celebration, de Thomas Merton
(Farrar, Straus and Giroux, New York), 1965. p. 223-224
No Brasil: Tempo e Liturgia, (Editora Vozes, Petrópolis), 1968. p. 224
Reflexão da semana de 16-04-2007



Um pensamento para reflexão: “Possuímos a graça de Cristo, único que pode nos libertar do ‘corpo desta morte’. Aquele que está em nós é maior do que o mundo. Ele ‘venceu o mundo’.”
Tempo e liturgia, Thomas Merton

2 comentários:

Maria disse...

Sempro agradeço essas marcas luminosas q nos ajudam a caminhar para os dias sem ocaso

Ir. Nair disse...

Os textos aqui apresentados aparecem como luz no final do túnel.E aproveito para caminhar à luz da fé no meu coridiano.

Nair